“Em seu livro de estreia, Bruna nos desenha o tempo do quase. O quase-humano está inteiramente nu diante desse mundo caduco. (…)
POÉTIQUASE é cheio de referência. É uma reverência ao lirismo instantâneo. Nos conduz para ‘qualquer lugar sem rumo’ e, de lá, nos redireciona para o território fértil da poesia: o destino de tudo o que é quase.” (Pedro Gabriel, autor de ‘Eu Me Chamo Antônio’, no texto de orelha)

10/11/2015

19:30

10/11/2015

23:00

SESC PALLADIUM – ACERVO ARTÍSTICO E LITERÁRIO

Avenida Augusto de Lima, 420, Belo Horizonte, Minas Gerais

Bruna Kalil Othero, Editora Letramento, Sesc Palladium etc.
“Em seu livro de estreia, Bruna nos desenha o tempo do quase. O quase-humano está inteiramente nu diante desse mundo caduco. (…)
POÉTIQUASE é cheio de referência. É uma reverência ao lirismo instantâneo. Nos conduz para ‘qualquer lugar sem rumo’ e, de lá, nos redireciona para o território fértil da poesia: o destino de tudo o que é quase.” (Pedro Gabriel, autor de ‘Eu Me Chamo Antônio’, no texto de orelha)

10/11/2015

19:30

10/11/2015

23:00

SESC PALLADIUM – ACERVO ARTÍSTICO E LITERÁRIO

Avenida Augusto de Lima, 420, Belo Horizonte, Minas Gerais

Bruna Kalil Othero, Editora Letramento, Sesc Palladium etc.